domingo, 19 de dezembro de 2010

Esse amor bandido
Que mexe comigo
Me deixando tonta
Esse amor atrevido
Que me alucina
Me tirando o sono
Esse amor ingrato
Que rasga meu peito
Ah esse amor profano

Um comentário:

Poemas e Amizades disse...

Oi, Mariah, bom dia!!
Será bandido, será profano, será o que tiver que ser, mas seu rótulo é amor, como resistir-lhe?!
Esse seu lindo poema deixa transparecer isso: "Não é o que me recomendariam, não é o que eu recomendaria a alguém... mas é o que sei (ou não posso deixar de)sentir...
Gostei muito.
Um abraço carinhoso
Lello Bandeira